sábado, 10 de outubro de 2015

Brasil: Suposto diálogo entre Joelma e Chimbinha da Banda Calypso.



Por Jair Ferraz:


Aproveitando frases soltas tiradas de músicas, o Blog do Jair Ferraz faz suposição de como seria hoje um diálogo entre os cantores Joelma e Chimbinha da Banda Calypso:


Joelma:
“Você ficou preso no meu coração, feito tatuagem, uma desilusão. A me machucar e me fazer sofrer, por isso preciso, amor, te esquecer”.

Chimbinha:
Preciso encontrar alguém que ocupe o seu lugar, que me faça esquecer e superar, essa dor que queima no meu coração.

Joelma:
Não posso mais viver sem ter você. Preciso de você, preciso desse amor.

Chimbinha:
Somente o teu carinho me faz bem, pois só você que tem a cura pra essa dor.

Chimbinha:
Vou ficando esperando esse amor que não vem, não vem, não vem.

Joelma:
Mas num passe de mágica você desapareceu, um eclipse maldito, o encanto se perdeu.

Chimbinha:
To nem aí já to na chuva quero me molhar...

Joelma:
Você é tatuagem, marcou pra vida inteira.

Chimbinha:
Ninguém precisa entender o que não tem como explicar.

Joelma:
Coração tá em pedaços desde que você se foi. No vazio do meu quarto, eu não sei o que é que eu faço com as lembranças de nós dois.

Chimbinha:
Pra que guardar tanto rancor assim no coração, não deixe seu orgulho ser maior que a razão.

Joelma:
Mais você só faz pirraça pra me provocar, tá, tá, tá, tá querendo brigar. Quer, quer, quer, quer me provocar.

Chimbinha:
Continuo te amando baby, eu não posso negar, é tão fácil entender tão difícil explicar.

Chimbinha
Nunca deixe meu amor, nossa chama se apagar. Não diga adeus, não vá.

Joelma:
Vem meu tesão, não machuca o meu coração, ele está cansado demais de sofrer desilusão.

Chimbinha:
Chegue mais perto, não fique tão longe de mim. Escuta a guitarra que vem arrastando o povão, ela arrepia os cabelos com seu ding, dom, dig, dig, din, don, don, don, don.

Chimbinha:
Você esta tão diferente, eu nunca vi você assim.

Joelma:
Por que mudou tão de repente, e não quer mais saber de mim.

Chimbinha:
Se tudo acabou, uou, uou, uou, uou, uou, será que me esqueceu, o vento levou. Cadê aquele amor, diga por favor.

Joelma:
Não adianta ligar que eu não atendo. Mandar recados pra mim que eu ignoro. Fora, tchau, bye, bye, pega o bonde e vai.

Joelma:
Não sou mulher de fingir sou verdadeira. Se não gosto de alguém digo na teia. Fora, tchau, bye, bye, não aguento mais. Você não faz o meu jeito querido. Procure outra mulher sai do meu pé. Mim deixe em paz. Não somos mais que amigos. Tome chá de maracujá, que essa loura aqui não vai te acalmar. Sai de mim que não to afim, já to cansada desse blá, blá, blá.

Chimbinha:
Eu não queria terminar assim, querendo ter você, você querendo a mim, mas temos que parar pra não ficar pior pra mim.