segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Paulo Afonso - BA: Grávidas reclamam do tratamento que recebem no Hospital Nair Alves de Souza

(Foto Divulgação)


O fato veio a publico nesta sexta-feira, (13), quando mulheres grávidas ligaram para o programa Ronda 950, transmitido pela Rádio Bahia Nordeste, ancorado pelo radialista Fábio Salvador, entre os relatos, as gestantes informaram que estariam sendo forçadas a se submeterem a partos normais, e não mais cesarianas, principalmente aquelas que já fizeram uma ou duas vezes o mesmo procedimento.
Uma ouvinte de nome Marta participou do programa, e ao interagir com o apresentador a mesma relatou que sua irmã que estava grávida procurou atendimento médico no Nair Alves de Souza durante o turno noturno, na qual a mesma apresentava febre e dor de cabeça, além de dores de ouvido. A paciente foi orientada pelo médico a ir para sua residência e tomar “Dipirona”, orientando-a procurar um posto médico.
Marta relatou ainda que sua irmã não tinha passagem para a criança nascer, porém outro médico sensibilizado realizou as pressas o procedimento de cesariana, pois a paciente corria o risco de perder a criança. Outra ouvinte, de nome Joana, que também conversou com Fábio salvador disse que seu filho nasceu no ultimo dia 02 de fevereiro. Ela, quando esteve no hospital disse não ter tido oportunidade de explicar o que sentia para as enfermeiras, e o médico não há examinava, e ainda era tratada aos gritos. Joana classificou como momentos de terror e negligência as horas em que ficou no hospital Nair Alves de Souza para ter o seu filho.
Outras ouvintes também participaram e relataram fatos parecidos com o da Joana, entre os fatos estarrecedores estão palavras de baixo calão como: (Você não achou bom fazer! Agora aguente), gritos, além da negligencia por parte de alguns médicos e enfermeiras do hospital.
De acordo com o repórter Gil Leal, houve uma discussão entre gestantes, esposos e alguns funcionários do hospital por conta dos acontecimentos.
Ainda de acordo com o repórter, uma clínica particular da cidade cobra cerca de R$ 5.800,00 (Cinco Mil e Oitocentos Reais) para fazer o procedimento de parto cesariano. As mulheres que participaram do programa prometeram levar o caso ao Ministério Público ao conhecimento da Promotora de Justiça Milani Vasconcelos.

Fonte: Blog do Chico Sabe Tudo