domingo, 3 de agosto de 2014

Tacaratu: Pacientes não conseguem consultas com a Fundação Altino Ventura


Pacientes que residem no município de Tacaratu, localizado no sertão de Pernambuco, tentam marcar exames e consultas na Fundação Altino Ventura há meses, mas não conseguem. São horas por dia ao telefone, na expectativa de que haja uma vaga para ser atendido. "Eu passo o dia ligando, quando alguém atende, diz que acabaram as vagas", queixou-se a comerciante Maria de Lourdes da Silva, 47 anos, que tenta marcar consulta com oftalmologista desde janeiro.
Maria de Lourdes, que sofre de catarata e glaucoma, diz que a reclamação é geral. "As pessoas me pedem ajuda, porque não conseguem e já estou tentando marcar para outras oito pessoas da cidade" contou Lourdes, que está decepcionada com o atendimento da fundação. "Isso não é jeito de tratar cidadãos que precisam de atendimento médico", comentou.
Em resposta, a Fundação Altino Ventura informou que o sistema de marcação de consultas está funcionando normalmente. Nele são agendadas de cerca de 1 mil consultas por telefone diariamente, entre elas, de 70 a 90 seriam específicas para pacientes com catarata. Além disso, a responsável pelo setor de marcação de consultas da Fundação, Lilian Gomes Chaves, explicou que "esse tipo de marcação pode ser feita por telefone ou através de um agente da Secretaria de Saúde do município".
O grupo utilizava dos recursos do Tratamento Fora de Domicílio (TFD), que é realizado pela Secretaria de Saúde de Tacaratu, que transporta pacientes para cidades ou estados próximos para eles receberem o tratamento médico apropriado.
Em contato com a coordenadora do TFD no município, Kátia Duque Soares, 26 anos, o programa também não estaria conseguindo marcar consultas na unidade. "Mandamos os pacientes irem ao Recife para realizar a marcação junto à assistente social, porque passamos dias sem conseguir marcar", afirmou a coordenadora.
Kátia informou ainda que, por conta do problema, estaria encaminhando a demanda da FAV para o Hospital das Clínicas, na Cidade Universitária.

Da redação do Blog do Jair Ferraz

Nenhum comentário:

Postar um comentário