sexta-feira, 25 de julho de 2014

Petrolândia: Presa em Alagoas gangue suspeita de assaltos a bancos de Inajá e morte do Sgt Oliveira da 4ª CIPM


Um vereador do município de Mata Grande, no Sertão de Alagoas, foi preso, na madrugada desta sexta-feira (25), durante uma operação, deflagrada no Sertão do estado para desarticular e prender uma quadrilha. João Sérgio (PMN) é suspeito de integrar um grupo envolvido em assaltos a banco e outros crimes na região. Além dele, outras sete pessoas foram presas, entre elas três guardas municipais de Canapi.
A operação conjunta foi deflagrada desde o início da noite de quinta-feira (24) pelo Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) e as polícias Civil e Militar, em Mata Grande, Canapí e Delmiro Gouveia. Foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão e 2 de prisão, todos expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital.
Durante a ação, um homem identificado como Ciriaco, suspeito de integrar a quadrilha, foi morto em uma das estradas de acesso ao município de Canapi, após reagir à voz de prisão e trocar tiros com militares da Companhia de Operação de Polícia Especiais do Sertão (Copes). As buscas continuaram na manhã desta sexta, quando o vereador foi preso em sua casa, no centro da cidade de Mata Grande.
O Ministério Público Estadual (MP-AL) informou que, em um trabalho de campo, um agente infiltrado do Gecoc descobriu que a casa dele guardava armamento pesado e vários pacotes de dinheiro.
Durante cumprimento de mandado de busca e apreensão na residência de João Sérgio, foram apreendidos um revólver calibre 38, uma espingarda 12 e uma luneta pra fuzil com mira infravermelha. Ele foi preso em flagrante delito por posse ilegal de armas.
Segundo o promotor Luís Tenório Oliveira, do Gecoc, João César teria utilizado um veículo Fiat Uno prata, placas OHE - 2496/Mata Grande, em um assalto a uma agência do Banco do Brasil de Inajá, em Pernambuco.
“A testemunha denunciou que João Sérgio pediu que ela abandonasse o carro na BR-416, mas isso não aconteceu. A testemunha também contou que viu uma grande quantia em dinheiro na casa do vereador”, disse o promotor, ao destacar que João Sérgio teve seu patrimônio aumentado em pouco tempo. "Há alguns meses, ele teve um veículo tomado pelo banco e em pouco tempo ja havia comprado uma chácara e outros bens", disse.
A delegada Ana Luiza Nogueira, que participa da operação, contou que o vereador é gerente do Banco do Brasil de Mata Grande e já estava sendo investigado pela polícia. Ela explicou que ele e os guardas municipais foram presos na madrugada desta sexta. "Já havíamos deflagrado a operação e, na madrugada, houve o cumprimento de mandados de prisão, busca e apreensão", explicou.
Além do vereador, foram presos os irmãos Iran Francisco Sá dos Santos e Robermário Francisco Sá dos Santos, Robério Mandu de Lima, Euzébio Lima Piauí, Ismar Luz da Silva, Francisco Alencar dos Santos e José Alexandre dos Santos.
Ao todo, foram apreendidas 16 bananas de dinamite, quatro espingardas, três revólveres 38, dezenas de espoletas, balas-clavas, luvas e sacos de liga, cerca de 3 quilos de drogas e uma luneta de fuzil para visão noturna. Os presos e o material apreendido foram levados para a Delegacia Especial de Investigação e Captura (Deic), em Maceió.

Ramificações em Pernambuco
Segundo o MP-AL, o trabalho de investigação começou há cerca de dois meses e descobriu que possuia integrantes de Pernambuco. A primeira ação da polícia durante a operação aconteceu com a perseguição ao suspeito Ciriaco, que morreu na troca de tiros.
O carro que ele estava, um Palio, prata, placas IAD-2146/Aracaju. No carro foram encontradas 14 bananas de dinamite, três espingardas, dezenas de espoletas, balaclavas, luvas e vários sacos com ligas para amarrar dinheiro. Ele estaria levando o material para uma outra parte da quadrilha, que o aguardava em Petrolândia, Pernambuco.
Segundo o MP, como o trabalho de campo já acontecia em Petrolândia, com o apoio das polícias daquele estado, a casa onde estava o bando que aguardava Ciríaco, estava sendo monitorada. Entretanto, um grupo conseguiu fugir. Quando as equipes entraram no imóvel, encontraram uma Amarok preta, placas NVL-5028/Arapiraca, abandonava. Dentro dela havia mais duas dinamites e balas-clavas. Já no interior da casa foram encontrados dois quilos de maconha, uma pequena quantidade de crack, sacos para embolar cocaína e ligas.

Fonte: G1 Alagoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário