terça-feira, 8 de julho de 2014

O mundo parou para ver a maior derrota da Seleção Brasileira que foi massacrada por 7 gol a 1, e humilhada pela Alemanha no Mineirão.

Que vergonha!!!


Não digo que foi uma vergonha, eu posso dizer com todas as letras, a derrota da Seleção "Internacional" Brasileira de Futebol foi decepcionante e humilhante.

Eu comecei a assistir jogos de Copa do Mundo desde o ano de 1970, numa TV da marca Telefunkem à cores, cuja recepção do sinal era através de uma antena externa "pé-de-galinha", em um cano com 5 metros de altura, e ouvia os comentários esportivos através de um receptor  de rádio, marca ABC, "A Voz de Ouro".
Durante todo este tempo que se passou, e de todas as copas do mundo que tive a oportunidade em assistir pela TV ou ouvir pelo rádio, nunca em minha vida tinha visto uma derrota assim. Podemos chamar essa de seleção brasileira?! Não! Jogou em casa, no Mineirão, onde já aconteceram grandes decisões. A verdadeira seleção brasileira jamais perderia de uma forma tão trágica.
 

Em 1990 a Seleção Brasileira comandada por Lazaroni, foi considerada uma das piores, e foi eliminada pela Argentina nas “oitavas”, apenas 1 x 0.

No ano 2000 a seleção comandada por Luxemburgo, foi eliminada das Olimpíadas quando foi derrotada por Camarões nas quartas-de-final, mas não foi tão humilhante assim!
 

Passaram rapidamente pela Seleção os técnicos Osvaldo Brandão e depois o Claudio Coutinho. Técnicos bons, mas que as Seleções comandadas por eles não renderam muito, também nunca perderam tão vergonhosamente como perderam agora comandada por dois técnicos.

Podemos chamar essa derrota de “pane”? Não! Foi falta de bola no pé, futebol arte, passes rápidos, toque de bola. Não foi “pane”, como se falou na TV, foi falta de gols mesmo.
 

“Pane”? Nem meu “carro velho” dá uma “pane” dessa!
 

Dizem que foi apagão! Apagão?! Também não foi apagão, o estádio estava lotado, muito claro, lindo, uma torcida sintonizada em pensamento e desejo de vitória. A torcida queria ver gols brasileiros. O que faltou foi amor a camisa amarela, foi jogadores de clubes brasileiros. O torcedor brasileiro foi à campo pronto para apoiar a Seleção, e seria a camisa 12.

Acredito que a seleção brasileira se assustou ao ver em campo o time da Alemanha vestido com uma camisa rubro-negra, muito parecida com a camisa do Flamengo, time carioca. Porque o Felipão não convidou o Fluminense para jogar contra uma seleção que vestia uma camisa rubro-negra?! O resultado poderia ser mais positivo. Num clássico rubro-negro e tricolor jamais sairia uma goleada ridícula dessa!
A seleção brasileira tinha técnicos de sobra, a única seleção da copa que tinha o direito em ter dois técnicos sentados no banco à sua disposição, Felipão e Parreira.
O que faltou na seleção brasileira? Interesse e vontade de jogar! Faltou o futebol arte, aquele futebol que nasce nos campos de pelada.
Nessa Copa do Mundo no Brasil, o terror da Seleção Brasileira era a Seleção do Uruguai, que uma vez derrotou a o Brasil por 2 x 1 no dia 16 de julho de 1950, jogo no Maracanã e 199.000 (cento e noventa e nove mil) pessoa assistindo, e que ainda hoje aquela derrota é lembrada. Naquele jogo muitas lágrimas foram derramadas e hoje as únicas diferenças foram que apenas 80.000 pessoas derramaram as lágrimas em campo, e não era o Uruguai quem estava em campo jogando contra o Brasil, era a Alemanha.

Foi assim: o 1º gol da Alemanha saiu aos 11 minutos, o 2º aos 23 minutos, rapidinho aos 24 minutos saiu o 3º gol, aos 26 minutos saiu o 4º gol e aos 29 minutos foi feito o 5º gol.
 
O primeiro tempo foi o pior tempo de todos os tempos!
 
Do 23º minuto ao 29º minuto do primeiro tempo (apenas 7 minutos de diferença) a Alemanha fez 4 (quatro) gols.
No segundo tempo, o "tiro de misericórdia", dois gols e o placar da Alemanha fechou com 7 gols em cima de uma Seleção Brasileira, abatida, humilhada e massacrada!

Nesta triste partida do futebol brasileiro, o melhor jogador da nossa seleção foi o Oscar, que conseguiu furar a defesa da Alemanha e ao apagar das luzes, fez o gol que não deveria nem ter feito, pois é insignificante diante de tantos gols da Alemanha. 

Seria bom relembrar o que o Blog do Jair Ferraz escreveu e falou, em postagens anteriores.


Este massacre foi profetizado pelo Blog do Jair Ferraz

http://www.petrolandiape.com/2014/06/opiniao-esportes-futuro-da-selecao.html
 


Abaixo: transcrição de parte dos audios.

No meu ponto de vista e minha opinião, a Copa do Mundo de 2014 marca a decadência e o fim do futebol brasileiro. Quem viver verá! A prova disto está no estádio que era o maior palco de futebol do mundo, o maior estádio do mundo, o Maracanã, que encolheu após a reforma para receber a final da Copa do Mundo 2014. Antes da reforma o Maracanã, num clássico Fla e Flu chegava a receber de 120 a 150 mil pessoas, hoje não tem capacidade para receber 90 mil, encolheu!
Tem um ditado que diz: “todo brasileiro é um técnico de futebol”, mas não precisa ser nenhum técnico para ver o quanto caiu a qualidade do futebol brasileiro, não existe mais futebol arte.
Sinto saudades do tempo que a Seleção era “verdadeiramente” brasileira.


 ............................................................................

Se a Seleção Brasileira passar pela seleção da... no jogo 49 e passar pela seleção da... no jogo 57, poderá enfrentar a Alemanha ou França no jogo 61 no dia 8 de Julho às 17 horas em Belo Horizonte, e irá para a final. A outra seleção, o outro time que poderá jogar a final com a Seleção Brasileira é outra história que contaremos em outra oportunidade.

Conclusão: 

Para a Seleção Brasileira chegar a final vai ter que antes derrubar seleções como Holanda, Itália, Alemanha e possivelmente Espanha, Inglaterra ou Argentina. (isto foi o que escrevemos quando a Capa do Mundo começou)

 
O Blog do Jair Ferraz falou está falado! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário