sexta-feira, 13 de junho de 2014

Dilma: "agora o governo federal é o atacante"


A presidente Dilma Rousseff (PT) e o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), participaram nesta sexta-feira 13 da inauguração da primeira etapa da Via Mangue, projeto que faz parte das matizes de responsabilidade para a Copa do Mundo e se configura como a obra de mobilidade urbana mais importante para o Recife dos últimos 40 anos.
Enquanto Geraldo Julio tentou colocar um fim à polêmica que cerca a paternidade da obra, Dilma destacou os investimentos realizados pelo governo federal nas obras de mobilidade urbana e a participação da União na construção do empreendimento. A obra tem sido o centro de diversas polêmicas envolvendo o PT e o PSB, que já trocaram alfinetadas quanto ao adiamento da inauguração da obra e acerca origem dos recursos necessários ao empreendimento.
"Muitas discussões aconteceram aqui na nossa cidade, na política local. O que é importante é que essa é uma obra que vai oferecer serviços à população. As discussões sobre o financiamento a gente conclui com uma frase simples e rápida: essa é uma obra paga pelo povo, para servir às necessidades do povo", afirmou Geraldo Julio, durante a inauguração da obra. O governador de Pernambuco, João Lyra, também esteve na inauguração.
Ainda sem a presença do ex-presidente Lula, que chega ao Recife ainda nesta sexta, Dilma exaltou as melhorias que a Via Mangue vai trazer para os recifenses. A governante destacou que o governo federal tem uma carteira de R$ 143 bilhões para o transporte público e que os municípios não possuem verbas o suficiente para realizar um empreendimento do tipo. "Nunca antes o governo federal havia investido em mobilidade urbana", afirmou a petista.
"Os estados e as prefeituras, sozinhos, não têm recursos suficientes. A conta não fecha se a União não entrar no jogo. Em tempo de Copa, a gente sabe que só um time ganha a partida. Ninguém ganha sozinho. Agora o Governo Federal é o atacante", discursou. Apesar da presença de Dilma, do pré-candidato ao governo de Pernambuco pelo PTB, Armando Monteiro, e do senador Humberto Costa (PT) no ato, o ex-prefeito do Recife João da Costa (PT), que deu início à construção da Via Mangue, não estava presente.
A obra custou R$ 433 milhões e terá 4,5 quilômetros de extensão. O objetivo do empreendimento é desafogar a Zona Sul do Recife e melhorar a mobilidade urbana, principal problema público do Recife. Do dinheiro investido, R$ 331 milhões foram provenientes de um financiamento da Caixa Econômica Federal, R$ 81 milhões foram aplicados pela prefeitura do Recife e R$ 19 milhões pelo Governo Federal.
A inauguração da Via Mangue estava marcada para acontecer no último dia 3, também com a presença de Dilma. Entretanto, após a confirmação de presença da presidente, a Prefeitura do Recife adiou a abertura para o último dia 8, sob a alegação de "problemas técnicos" envolvendo o empreendimento. A mudança de data foi encarada pelos petistas como uma "descortesia" por parte de Geraldo Julio, e fez com que a visita do dia 3 fosse cancelada e adiada para esta sexta.

Da Redação do Blog do Jair Ferraz

Nenhum comentário:

Postar um comentário