quarta-feira, 25 de junho de 2014

Com carta escrita por Suárez, Federação Uruguaia apresenta defesa do atacante à Fifa




Todas fotos são da Reuters/Tony Gentile
 
A Associação Uruguaia de Futebol (AUF) já apresentou à Fifa a defesa de Luis Suárez. Entregue uma hora antes do prazo final estipulado pela entidade máxima do futebol, a versão uruguaia conta com uma carta escrita pelo atacante.
O presidente da AUF, Wilmar Valdez, acompanhado pelos advogados Jorge Barrera e Alejandro Balbi, entregou toda a documentação à Fifa no Rio de Janeiro, na tarde desta quarta-feira. “Estamos utilizando todos os argumentos: vídeos, jogadas pontuais, certificados médicos e própria palavra do jogador. Há uma apresentação escrita de forma pessoal por ele e outra de nossa seleção”, disse Balbi ao canal 10 do Uruguai.
A Fifa determinou que a defesa de Suárez fosse apresentada até 17h. Segundo o site Ovación, do jornal El País, a versão foi entregue uma hora antes desse prazo. A AUF acredita que poderá livrar o atacante de uma suspensão na Copa do Mundo, com a alegação de que o atacante não mordeu o italiano Chiellini.
“Não houve mordida. Foi uma jogada casual, em que o jogador perde o equilíbrio e se produz um choque. Pode ter sido um duro golpe na nunca, no pescoço, nas costas. É isso que se vê, nada mais”, disse Ernesto Dehl, presidente de Cerro Largo e integrante da delegação uruguaia, ao Ovacón. Ele foi uma das cinco pessoas responsáveis por formular a defesa de Suárez.
A Fifa abriu processos disciplinares contra Luis Suárez após a mordida (negada pela AUF) no ombro do zagueiro italiano Chiellini na vitória do Uruguai sobre a Itália, por 1 a 0, nessa terça-feira, em Natal. A vitória garantiu uma vaga para a equipe sul-americana nas oitavas de final da Copa do Mundo.
A federação internacional informou, por meio de nota, que Suárez deve responder pela "aparente" violação dos artigos 48 e 57 do Código Disciplinar da Fifa, relacionados a má conduta e violência.
A entidade acrescentou que "o Comitê Disciplinar da FIFA é responsável por punir as infrações graves que tenham escapado à atenção dos árbitros" e que podem ser usados, como prova, relatórios dos árbitros, declarações das partes e testemunhas, além de gravações de vídeo. Embora o árbitro da partida, o mexicano Marco Rodríguez, não tenha marcado nada no lance, as câmeras de TV registraram o momento da mordida, dentro da grande área italiana.

Da Redação do Blog do Jair Ferraz

Nenhum comentário:

Postar um comentário