CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

terça-feira, 15 de março de 2016

Xexeu - PE: Policia Federal flagra 100 kg de droga em fundo falso de carroceria.


Os 100 kg de maconha apreendidos pela Polícia Federal em Xexéu, na Mata Sul de Pernambuco, estavam escondidos em um fundo falso embaixo da carroceria de uma caminhonete. Dois homens - um mecânico de 34 anos e um motorista de 35 - foram autuados em flagrante, após a operação realizada entre a noite do sábado (12/03/16) e a madrugada do domingo (13/03).
Outros suspeitos são procurados. Além da droga e do veículo também foram apreendidos três aparelhos celulares, de acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Federal.
A droga veio do Mato Grosso do Sul (MS) e foi encontrada durante abordagem no Posto da PF, após investigações. “De posse das informações, bem como das características físicas dos principais suspeitos e do veículo a ser abordado foram montadas duas equipes de policiais federais […] onde foi promovida uma barreira policial na rodovia juntamente com policiais militares, pois era um ponto de passagem obrigatória do carro [...]”, informou em nota a assessoria.
Após serem identificados sinais de adulteração no veículo, o carro e os ocupantes foram levados até a sede da PF no Recife. “[…] após desmontagem da carroceria foi encontrado 85 tabletes de maconha que totalizou um peso bruto de aproximadamente 100 kg", detalhou ainda em nota o departamento de comunicação.
Em depoimento, os suspeitos relataram que levaram o material para o MS e, após ser preparado, receberiam R$ 5 mil cada um para trazê-lo de volta para o abastecimento de pontos de droga no Recife. Ainda segundo a PF, a droga seria originária do Paraguai.

Operação
A operação foi realizada pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), com o apoio operacional da Polícia Militar. Também conforme a assessoria, os dois presos não possuíam antecedentes criminais e foram autuados por tráfico interestadual de drogas e associação para o tráfico. A dupla foi encaminhada para Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel). Se condenados, cada um poderá responder por penas que variam de cinco a 20 anos de reclusão.