CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

sábado, 12 de dezembro de 2015

MPPE: Projeto contra a corrupção desenvolve ações práticas



O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) lançou, na tarde da quarta-feira (9/12), a campanha do projeto institucional "Corrupção. Tem jeito". Na ocasião, o MPPE anunciou que foram oferecidas à Justiça quatro denúncias contra 14 grandes empresas instaladas no Estado, para recuperação de R$ 997.522.111,43, de evasão fiscal, e que foram recebidas, num único dia, um total de 400 comunicações fiscais para fins penais, totalizando R$ 500 milhões. O lançamento do projeto foi feito pelo procurador-geral de Justiça Carlos Guerra de Holanda, juntamente com os coordenadores dos Centros de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Combate à Sonegação Fiscal (Caop Sonegação), procurador de Justiça José Lopes Filho; e de Defesa do Patrimônio Público (Caop Patrimônio Público), promotor de Justiça Maviael Souza. A solenidade contou, ainda, com a presença dos subprocuradores-gerais de Justiça em Assuntos Institucionais (Fernando Barros), Administrativos (Lais Teixeira) e Jurídicos (Clênio Valença), e do secretário-geral do MPPE, promotor de Justiça Aguinaldo Fenelon de Barros. Na ocasião, o procurador geral de Justiça destacou que a corrupção é responsável no Brasil por desvios de recursos públicos da ordem de R$ 120 bilhões, ao ano. “A impunidade é um dos maiores fatores da criminalidade, precisamos mostrar que há punição também para os corruptos. Estamos tirando o país do fundo do poço”, disse, destacando que é preciso desconstruir os pequenos atos corriqueiros e identificá-los como forma de corrupção. “É preciso entrar nas escolas e mostrar às crianças que até aquela fila para tentar passar na prova é algo que não vai levá-las a canto nenhum”, sentenciou. Por fim, observou que o “jeitinho brasileiro”, que vai da “furadinha da fila” ao "agrado pro agente público”, deve ser visto como viés cultural da corrupção. Em seguida, Maviael Souza frisou que “o Brasil está desmoralizado internacionalmente por conta da corrupção, por conta dessa cultura de querer levar vantagem sempre”.