CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Veja: Assaltantes de banco fazem reféns de escudo humanos amarrados em capô de carro para fuga

Veja o vídeo da fuga dos assaltantes levando reféns como escudo.
 


Funcionários de uma agência bancária na Conde, estado da Bahia (179 km de Salvador), foram amarrados ao capô de um carro utilizado durante a fuga dos bandidos após assalto.



A ação aconteceu por volta da 11h desta terça-feira (2), quando 14 homens armados chegaram à cidade e assaltaram uma agência do Banco do Brasil. Em cerca de 20 minutos, quatro caixas eletrônicos e o cofre do banco foram roubados.
Segundo a Polícia Civil, os bandidos fizeram reféns dois gerentes, dois seguranças e um cliente do banco durante a fuga. Os seguranças foram amarrados no capô de duas picapes, em frente ao vidro dianteiro, como "escudos" humanos.

 
Outros carros foram incendiados na saída da cidade para bloquear a passagem da polícia.

Os reféns foram libertados em Jandaíra, cerca de 80 km ao norte de Conde, já próximo à divisa com Sergipe. Ninguém ficou ferido.
O caso está sendo investigado pela Polícia Civil da Bahia. Até o fim da tarde, ninguém havia sido preso.
Desde janeiro, 82 agências bancárias foram alvo de bandidos na Bahia, segundo o sindicato dos bancário do Estado. Houve 63 explosões de caixas eletrônicos, dez arrombamentos e nove assaltos a agências.

 

REFÉNS AMARRADOS

Este é o segundo caso de reféns amarrados em veículos após assaltos a banco registrado em menos de um mês.
Em maio, bandidos usaram a mesma tática após um assalto a banco em Porto do Moz, no Pará, a 400 km de Belém.
Na Bahia, houve casos semelhantes nos últimos anos. Em Ituberá, sudoeste baiano, duas agências bancárias foram assaltadas em 2014 e reféns foram usados como escudo na fuga dos bandidos.
Em 2011, um gerente de banco foi amarrado ao capô do carro dos bandidos após um assalto em Andaraí, na Chapada Diamantina.