CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

quinta-feira, 25 de junho de 2015

PRF: Operação integrada desarticula quadrilha que atuava em três estados








Entre os crimes praticados, estão assaltos a veículos, roubo de cargas e tráfico de drogas

Uma operação desencadeada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), em parceria com a Secretaria de Estado da Defesa e Ressocialização Social de Alagoas (Sedres/AL), através da polícia Civil (PC) e Militar (PM), com o Grupo de Combate às Organizações Criminosas (Gcoc) do Ministério Público de Alagoas (MP/AL), com a 17ª Vara Criminal da Capital, e com a PM de Pernambuco desarticulou, na manhã desta terça-feira (23), uma quadrilha que praticava diversos crimes nos estados de Alagoas, Pernambuco e Paraíba.

Nesta ação foi presa uma mulher com 39 anos, e um homem com 50 anos, em Pernambuco, bem como, outra mulher, 37 anos, junto com um homem de 28 anos, em Alagoas. Com o grupo foram recuperados três veículos roubados, sendo dois carros e uma motocicleta, além de terem sido apreendidas quatro máquinas fotográficas, um revólver calibre 38, diversos cartões bancários, cinco celulares, dois equipamentos de som automotivo, um notebook e uma carga de cigarros.

De acordo com o levantamento de informações, a quadrilha atuava no roubo de carros para praticar assaltos a veículos de carga nas BRs 101 e 104, principalmente na divisa entre Alagoas e Pernambuco. Há, também, casos registrados na Paraíba.
As fichas policiais dos integrantes da quadrilha incluem passagens por roubos, tráfico de drogas, receptação, adulteração, uso de documento falso e até homicídio.

Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos em dois estados.

A operação, batizada de Cleptus, em referência a palavra grego Kléptes, que significa “mania de roubar”, foi iniciada no mês de março, após assalto a um carregamento de cigarros na BR 101, da fronteira AL/PE. A quadrilha apurou cerca de R$ 60 mil com o produto desse crime.

AÇÕES CRIMINOSAS

Uma característica das ações dos criminosos era a utilização de bloqueadores de sistemas de rastreamento de veículos, utilizados como medida de segurança pelas transportadoras de cargas. O uso do equipamento facilitava o transbordo da carga roubada.
Em algumas situações os integrantes faziam as vítimas beberem um líquido que as deixavam desacordadas, sendo abandonadas, sem consciência, em locais ermos e de difícil comunicação.

INTEGRANTES DA QUADRILHA

Além de outros três integrantes, de 50, 39 e 21 anos, que atuavam diretamente na execução dos roubos, e têm passagens por crimes na Bahia, Piauí e São Paulo, a quadrilha contava, também, com a participação de toda uma família: pai, esposa, dois filhos e uma amante.
O pai, pernambucano, de 39 anos, era o cabeça do grupo. Ele atuava em várias linhas criminosas e é ex-detento do sistema prisional de Pernambuco. Mesmo dentro da cadeia, comandava crimes praticados na BR 104, e usava o dinheiro da venda dos produtos dos roubos para refinanciar seus negócios ilícitos, investindo na compra de drogas.
Seu filho mais velho, de 23 anos, que está preso no sistema prisional de Goiás, intermediava a compra dos entorpecentes. O mais novo, de 21 anos, além de atuar diretamente nos assaltos, ainda servia como 'mula', trazendo as drogas em ônibus interestaduais.
Em uma dessas viagens, o filho mais novo foi preso pela PRF durante uma abordagem de rotina na BR 101, em São Miguel dos Campos/AL. Ele levava pasta base e cocaína, avaliadas em R$ 80 mil, escondidas dentro de um forno micro-ondas, no bagageiro de um ônibus interestadual. Atualmente ele está preso no sistema prisional de Craíbas, Alagoas.
A esposa, com 37 anos, que morava em Maceió, e a amante, de 39, que residia em Caruaru, ajudavam na logística das ações criminosas. Ocultação dos produtos dos roubos, intermediação de venda de armas, e depósito de dinheiro para a compra de drogas eram algumas das suas funções.

Fonte: PRF