CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Piso cede, abre cratera e engole dois carros em residencial do Recife

Moradores temem que resto do residencial também corra risco (Foto: Paulo Alexandre / Acervo pessoal)

Cratera tem mais de oito metros de comprimento (Foto: Reprodução / WhatsApp)


O piso do estacionamento de um residencial do bairro de Jardim São Paulo, na Zona Oeste do Recife, cedeu na madrugada desta segunda-feira (29). O acidente formou uma cratera com mais de seis metros de largura, que engoliu parcialmente dois veículos. Agora, os moradores temem que o resto do edifício também corra risco de desabamento. A Defesa Civil e a construtora responsável pelos prédios vão avaliar a situação. Por nota, a Moura Dubeux adiantou que o buraco foi provocado pela chuva.
A chuva vem causando estragos desde o domingo (28) no Grande Recife. Um deslizamento matou pai e filho na Bomba do Hemetério, Zona Norte do Recife. Transtornos foram registrados em vários locais do Grande Recife. Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), nas últimas 24 horas, foram registrados 228 milímetros de precipitação.
Os moradores do Residencial Torres da Liberdade, localizado na Avenida da Liberdade, contaram que o buraco se abriu na madrugada. Nesta hora, chovia muito na região. “Quem mora mais embaixo tomou um susto, porque pôde ouvir o barulho com nitidez. Agora, nossa preocupação é de que o restante do edifício também apresente essa vulnerabilidade. Se esse trecho ficou assim, qual a garantia que nós temos para o resto do prédio?”, questiona o professor Paulo Alexandre, 40.
O buraco se abriu embaixo de dois carros que estavam no estacionamento e ainda se estendeu em direção ao residencial. Segundo os moradores, cerca de 15 metros separam o buraco do primeiro dos três prédios do empreendimento. Cada um dos prédios tem 19 andares. E, por andar, há quatro apartamentos.
Ao perceberem o estrago provocado na madrugada, os moradores isolaram a área danificada e acionaram a Defesa Civil do Recife. A Moura Dubeux, que construiu os prédios, também foi acionada. “Compramos os prédios na planta. Eles foram entregues há menos de cinco anos. Então, estamos na garantia”, fala Paulo. Uma seguradora de veículos também foi acionada, mas não conseguiu remover os carros que estão presos no buraco.
Em nota, a Moura Dubeux informou que o afundamento foi provocado pelas chuvas. Segundo a construtora, as empresas responsáveis pela instalação e manutenção da estação de tratamento de esgoto já foram acionadas para avaliar o incidente e emitir um laudo. Uma equipe de engenheiros também foi chamada. A empresa ainda falou que vai providenciar a retirada dos veículos atingidos e está empenhada em solucionar o caso. A Defesa Civil do Recife também está a caminho do prédio para avaliar a extensão do dano.

Fonte: G1 - Pernambuco