CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

quinta-feira, 30 de abril de 2015

No Dia do Trabalhador CUT realiza ato público pela manutenção de direitos





Amanhã, 1º de Maio, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Pernambuco realizará um grande ato público junto aos seus sindicatos, pela passagem do Dia do Trabalhador. A concentração será às 9h, na praça Oswaldo Cruz, em frente ao Teatro Valdemar de Oliveira, na Boa Vista. De lá, os manifestantes seguirão em caminhada pelas ruas do Recife.

A CUT convoca toda população para participar do ato público, afinal de contas, 2015 está sendo um ano difícil. “O capital está investindo contra a classe trabalhadora através do Congresso para retirar direitos conquistados com muita luta. Não podemos permitir que isso aconteça. Neste 1º de Maio vamos às ruas”, fala o diretor do Sindsep-PE, Sérgio Goiana.

Não só em Pernambuco, mas em vários estados, a CUT realizará ações pela passagem do 1º de Maio. Este ano, as mobilizações terão como foco a luta contra o Projeto de Lei (PL) 4330. A matéria, que já foi aprovada pela Câmara neste mês de abril e agora se encontra no Senado, regulamenta a terceirização no Brasil, precariza as relações de trabalho e retira direitos da classe trabalhadora.

“O movimento sindical não é contra a regulamentação da terceirização, mas sim contra a retirada de direitos trabalhistas. O projeto foi aprovado pela Câmara, por exemplo, permitindo a terceirização em todas as áreas da empresa e a contratação de um funcionário como pessoa jurídica (empresa), em vez de carteira assinada”, alerta Goiana.

Neste 1º de Maio a CUT também fará frente contra as Medidas Provisórias (MPs) 664 e 665, editadas pelo governo federal este ano para promover mudanças no Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e na Previdência. A Central Única dos Trabalhadores também repudia essas matérias porque entende que elas retiraram direitos da classe trabalhadora. Assim como o PL 4330, essas MPs também estão tramitando no Congresso.


Pressão no Senado para barrar o PL da terceirização





O Projeto de Lei (PL) 4330 das terceirizações começa a ser apreciado pelo Senado no dia 12 de maio. Na casa, a matéria está como Projeto de Lei da Câmara (PLC) 30/2015 e o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) prometeu à CUT, CTB, NCST e UGT, no último dia 28, que a análise no Senado será criteriosa.

Renan Calheiros também falou às centrais sindicais que não acredita que o projeto, tal qual foi aprovado pela Câmara, possa resolver os problemas da terceirização. Também ficou acertado com o presidente do Senado que todas as audiências e votações da matéria serão abertas ao público.

Na Câmara, a polícia legislativa impediu o acesso da população e ainda agiu com truculência. No dia 7 de abril, quando estava prevista a votação dos destaques do PL 4330, os trabalhadores foram agredidos pela força policial.

Fonte:
SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE PERNAMBUCO