CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Encontrados 40 corpos de passageiros do avião da AirAsia



A Marinha indonésia confirmou ter encontrado os corpos de ao menos 40 passageiros do voo QZ-8501,da AirAsia, na manhã desta terça (30).
Segundo o porta-voz da instituição, Manahan Simorangkir, os corpos foram retirados do mar por um navio de guerra. Ele ainda informou que o número deve subir nas próximas horas.
O voo saiu de Surabaia, na Indonésia, com destino a Cingapura, onde pousaria duas horas depois, segundo a previsão da companhia.
No caminho, o piloto chamou a torre de controle e pediu permissão para mudar a altitude de 32 mil para 38 mil pés para evitar uma tempestade. A alteração de rota foi aprovada imediatamente.
Porém, dois minutos depois, quando os controladores tentaram comunicar a autorização para que o avião subisse aos 34 mil pés, não houve resposta. A aeronave sumiu dos radares e não foi emitido nenhum sinal de socorro.
Estavam a bordo 155 passageiros e outros sete integrantes da tripulação. Entre eles há 155 indonésios, três sul-coreanos, um britânico, um francês (copiloto), um malaio e um cingapuriano.
A Indonésia coordena as operações de busca e resgate, com a ajuda da Austrália, Cingapura, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Malásia, Nova Zelândia e Tailândia.
Ainda não há informações sobre eventuais sobreviventes.
Mais cedo, a Indonésia havia confirmado ter encontrado destroços da aeronave.
As partes do avião estão no estreito de Karimata, que separa as ilhas de Bornéu e Belitung, próximo de uma base aérea que serviu como ponto de decolagem para os aviões que participam da operação internacional de busca e resgate.
A confirmação ocorreu horas depois de as autoridades divulgarem que um pescador tinha encontrado vários objetos no Mar de Java. Helicópteros e navios foram enviados ao local para recuperá-los e determinar sua procedência.
"Avistamos cerca de dez objetos grandes e outros muito menores, de cor branca, que não pudemos fotografar", indicou o oficial Agus Dwi Putranto, membro da Força Aérea da Indonésia, em entrevista coletiva.

Redação do Blog do Jair Ferraz