CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Com Ranilson, TCP-PE aprova contas do prefeito de Petrolina, sem julgar as anteriores



Sem muito alarde e sem publicidade, o Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) aprovou no último dia 2 de dezembro a prestação de contas do prefeito de Petrolina Julio Lossio (PMDB), referente ao exercício de 2013, tendo como relator o conselheiro Ranilson Ramos, conforme processo 1450055-3.
O estranho de tudo isto é que com o ato o TCE-PE, de forma inusitada, julga as contas de 2013, e ainda não julgou as do mesmo prefeito, relativas aos exercícios de 2009, 2010, 2011 e 2012. Além do que deixa para trás julgamentos de várias auditorias especiais, inclusive aquelas relativas às superfaturadas festas de São João, aí incluindo-se à realizada no exercício de 2013.
A pergunta que se faz é: o TCE-PE não teria primeiro que julgar o processo que trata das irregularidades do São de 2013, para só então julgar as contas integrais do mesmo exercício financeiro? E se em seguida julgar irregular a Auditoria Especial que apura irregularidades no São João de 2013, que sanções serão então aplicadas a Lossio, se o próprio Tribunal já se antecipou e diz que as contas do exercício são regulares?
Mais estranho ainda é o fato de que o mesmo conselheiro, no caso Ranilson Ramos, é também o relator do processo que apura as irregularidades do São João 2013, quando foi denunciado, e é fato público e notório que existiram contratações antes mesmo de haver as necessárias licitações. Ou seja, licitações irregulares aconteceram e motivaram até a Polícia Federal em busca e apreensão de documentos e computadores na sede da Prefeitura de Petrolina, em empresas e até na residência de várias pessoas envolvidas com o esquema fraudulento.
O conselheiro Ranilson Ramos tinha dado, lá atrás, declarações duras contra o prefeito Julio Lossio. O prefeito, por sua vez, apoiou o filho de Ranilson, Lucas Ramos (PSB), para deputado estadual.
 
Fonte: Blog do Carlos Brito.