CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

domingo, 16 de novembro de 2014

Jovem é preso em Olinda com R$ 2.250 em notas falsas


A Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) prendeu na madrugada desse sábado (15) no bairro de Jardim Atlântico, em Olinda, no Grande Recife, um jovem suspeito de circular com notas falsas. Pedro Henrique Tavares de Oliveira, 19 anos, estava, no total, com 31 notas falsas de R$ 50 e sete notas falsas de R$ 100 - totalizando a quantia de R$ 2.250.
Os policiais militares chegaram até Pedro Henrique após uma abordagem de rotina na beira mar de Casa Caiada, em Olinda. Algumas pessoas foram detidas com maconha e quatro notas falsas de R$ 50. Levados para a delegacia de Casa Caiada, os suspeitos informaram que não sabiam que as notas apreendidas eram falsas e que haviam recebido de Pedro Henrique, para quem haviam acabado de vender um celular.
Um dos detidos fez uma ligação para Pedro Henrique e marcou um encontro com um suspeito em um posto de gasolina no bairro de Jardim Atlâncio. Na abordagem no local, os militares encontraram cinco notas falsas de R$ 50. Primeiramente, o suspeito tentou negar que havia repassado as notas. Mas, na casa do jovem, a polícia encontrou mais 23 notas falsas de R$ 50 e sete notas falsas de R$ 100.
O jovem foi encaminhado à Superintendência da Polícia Federal (PF) em Pernambuco, onde prestou depoimento. No interrogatório, Pedro Henrique afirmou que teria comprado as notas falsas através de oferta de dinheiro falso em um perfil na rede social Facebook. Na página virtual, o usuário pagava R$ 1 verdadeiro para cada R$ 3 falsos.
Após contato, no dia 4 de novembro, o suspeito depositou em determinada conta corrente R$ 1 mil e recebeu as notas via Sedex em casa, no dia 8 de novembro. O jovem disse estar arrependido e afirmou que esta havia sido a primeira vez que comprou dinheiro falso.
Pedro Henrique Tavares de Oliveira foi autuado por introduzir em circulação moeda falso. O suspeito foi encaminhado ao Cotel (Centro de Triagem e Observação Professor Everardo Luna), onde ficará à disposição da Justiça Federal. Caso seja condenado, poderá pegar uma pena de três a doze anos de reclusão.
Esta é a quinta apreensão de notas falsas em 2014, totalizando a apreensão de R$ 9.805. No total, cinco pessoas foram presas. Em 2013, foram apreendidos R$ 11.441, com a prisão de 11 pessoas - dez homens e uma mulher.

Fonte: NE10