CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

sábado, 25 de outubro de 2014

Rio: Menor mata amigo de infância com tiro de pistola

Projétil atingiu sofá da casa onde meninos brincavam, em Belford Roxo
Foto: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Uma tarde comum, diante de um videogame, terminou de forma trágica para dois amigos de infância, nesta sexta-feira, na Baixada. De acordo com informações da polícia, um adolescente de 14 anos matou o outro, de 16, no bairro Santo Antônio da Prata, em Belford Roxo — o disparo com pistola calibre 40 teria sido acidental, segundo agentes. Lucas da Silva Santiago levou tiro no tórax e foi levado para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, mas não resistiu ao ferimento.
O caso aconteceu na casa do tia do atirador, e os amigos estariam brincando de GTA V, jogo em que a pessoa pratica crimes como assaltos a bancos e transporte de drogas para avançar de fase. Até ontem à noite, a arma do crime, que teria sido jogada pelo adolescente num rio, segundo a polícia, não havia sido encontrada. O quarto da casa onde ele morava com uma tia foi revirado. A bala que atingiu Lucas ainda perfurou um sofá.
Segundo o Hospital da Posse, o jovem deu entrada na unidade por volta de 12h30 com parada cardiorrespiratória. O corpo dele foi levado para o Instituto Médico-Legal de Nova Iguaçu. De acordo com agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), em depoimento, o adolescente contou que achou a arma num baile funk na Cidade Alta, em Cordovil, e, ao mostrá-la ao amigo, acabou atirando sem querer. Depois do crime, o menor, que está muito abalado, teria jogado a arma em um rio próximo de casa.
“Foi um tiro acidental. Os dois eram amigos de infância. Estavam jogando videogame e de repente escutamos o tiro. O Lucas sangrava muito. Meu sobrinho gritou: ‘Meu Deus, o que fiz com meu melhor amigo?’. Ele ficou ao lado do corpo o tempo todo. Estava desesperado”, afirmou a tia do menor de 14 anos, a dona de casa C., de 47.
Ainda segundo ela, o adolescente morou em Arraial do Cabo por oito meses e voltou para Belford Roxo há dois meses para trabalhar como ajudante de obra. “Ele dormia aqui em casa porque era perto do trabalho. É um garoto tranquilo e nunca se envolveu com algo de errado. Não sei como esta arma veio parar aqui”, disse.

Psicóloga diz que jogo é ‘agressivo’

Para a psicóloga da Santa Casa Simone Freitas, o jogo GTA V, além de perigoso e não possuir regras, pode potencializar um comportamento antissocial num jovem que já possui um caráter agressivo.
“Não há pesquisas que comprovem que o jogo influencie todos os adeptos, mas quem já tem um comportamento mais agressivo, pode sim, ser estimulado pelo ‘game’ a ter uma arma, por exemplo”, afirma. Ainda segundo a psicóloga, que se diz contra o jogo, o GTA V não condiz com a vida real. “Não passa bons valores sociais”, lembrou.


Fonte: O Dia - RJ