CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Preso mais um suspeito de envolvimento na morte do promotor Thiago Faria

A Polícia Federal de Pernambuco prendeu, nesta quarta-feira, mais um suspeito de envolvimento no assassinato do procurador Thiago Faria Soares. José Marisvaldo Vitor da Silva, conhecido por “Passarinho”, foi detido na cidade de Senhor do Bonfim, na Bahia, por policiais federais com apoio da Polícia Civil daquele estado, em cumprimento a um mandado de prisão temporária expedido pela Juíza de Direito da 2ª Vara Criminal de Garanhuns, Agreste de Pernambuco.
De acordo com a PF, ele teria participado do homicídio e teria fortes vínculos com o fazendeiro José Maria Pedro Rosendo Barbosa, apontado pela Polícia Civil como mandante e que se apresentou à polícia na noite de terça-feira. Ainda segundo a Polícia Federal, José Marisvaldo teria figido do município de Águas Belas no dia do crime, 14 de outubro de 2013 e, desde então, não teria mais sido visto na cidade.
O prazo do mandado é de 30 dias prorrogável por igual período. As investigações correm sob segredo de justiça. Há pouco mais de um mês, a Polícia Federal está responsável pelo inquérito. Antes da federalização, uma das linhas de investigação apontava para uma discórdia sobre a posse da Fazenda Nova, localizada em Águas Belas. José Maria Pedro Rosendo Barbosa, o posseiro das terras, teve de deixar o local depois de uma ação judicial. Por causa de uma dívida trabalhista na Justiça Federal, Mysheva Martins, noiva da vítima, teria conseguido comprar a sede da fazenda. Nesse processo, ela teria recebido ajuda do noivo, o promotor Thiago Faria. Durante a desapropriação, ele esteve na fazenda com um oficial de Justiça. Irritado com o caso, José Maria Pedro Rosendo Barbosa, segundo a polícia civil, teria encomendado a execução do promotor ao cunhado, Edmacy Cruz Ubirajara, que esteve preso e foi solto no dia 18 de dezembro.
Apontado como um dos principais suspeitos, José Maria estava foragido há mais de um ano. Ele chegou à sede da PF por volta das 18h30h e, durante cerca de duas horas, prestou depoimento ao delegado de Polícia Federal Alexandre Alves, responsável pela investigação e que deu cumprimento ao mandado de prisão temporária expedido 36ª Vara Federal de Pernambuco.
Depois de prestar esclarecimentos, ele foi conduzido para uma cela especial no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, onde ficará à disposição da Justiça Federal. Nenhuma informação sobre depoimento pode ser divulgada.

Crime

O promotor Thiago faria Soares estava acompanhado da noiva e do tio dela, quando dirigia pela PE-300, no município de Itaíba. Segundo simulação realizada no dia 23 de dezembro, os três foram perseguidos por um carro. O homem que estava no banco de trás desse veículo atirou com uma espingarda 12, acertando o promotor. Mysheva saiu do carro do noivo e se protegeu no barranco. O tio dela também saiu do veículo e andou pelo acostamento. Os atiradores voltaram e o homem que estava atrás atirou outras três vezes, antes de deixar o local do crime. Mysheva e o tio escaparam ilesos.

Fonte: Diário de Pernambuco