CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

CONTATOS PARA ANÚNCIO: thiagoferraz@outlook.com.br

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Grupo suspeito de 15 mortes, tráfico de drogas e venda de armas é preso


Materiais apreendidos na Operação Gamela (Foto: Danielle Fonseca/ TV Globo)
A Polícia Civil prendeu dez homens e uma mulher em cumprimento a mandado judicial durante a Operação Gamela, nesta sexta-feira (12). Eles formariam um grupo criminoso suspeito de participação em 15 mortes, tráfico de drogas, comércio ilegal de armas e corrupção em Pernambuco. Oito adolescentes, sendo quatro meninos e duas garotas, também foram apreendidos.
Na apresentação dos resultados, a polícia informou que os homicídios ocorriam por "disputa territorial do comando do tráfico ou por dívidas de usuários" e que as ações seriam coordenadas por um detento do Presídio de Igarassu. No grupo comandado, haveria homens responsáveis por traficar e distribuir as drogas, aliciar menores, executar os devedores e fornecer armas. A mulher estaria responsável por administrar o dinheiro. Ainda segundo a Polícia Civil, os menores cometeriam atos infracionais correspondentes a tráfico e teriam funções semelhantes a de "segurança", "gerente", "informante", "executor" e "aliciador". Uma menina foi apreendida porque "tem conhecimento do envolvimento do irmão e do marido no tráfico de entorpecentes, bem como dos dos comparsas deles, e tem costume de avisá-los quando da chegada de viaturas policiais por perto do ponto de tráfico", também segundo a apresentação da polícia.
O grupo estaria agindo há aproximadamente três anos e, ao cumprir os mandados, a polícia obteve com eles 195 pedras de crack, três tabletes e meio de maconha, nove espingardas, uma pistola e munição de diversos calibres. As detenções ocorreram em Gameleira, na Mata Sul, Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, e em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste. Os homens serão levados ao Presídio Rorinildo da Rocha Leão, em Palmares, a mulher para a Colônia Pernal Feminina do Recife e os menores para unidades da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase).
A Polícia Civil comunica que três homicídios foram evitados durante as investigações. Cerca de 120 policiais, entre delegados, agentes e escrivães, participam da operação.

Fonte: G1 - Caruaru e Região